Insights

Category Archive
Dolce far niente o prazer de fazer nada

Dolce far niente – o prazer de fazer nada

Conheci a expressão italiana Dolce far niente quando assisti ao filme “Comer, rezar, amar” e fiquei encantada com seu significado! Ela se refere aqueles momentos em que a gente faz absolutamente nada e curte não fazer nada. Para os italianos os norte-americanos – e nós brasileiros que imitamos os norte-americanos em tudo – não sabem […]

Read More
A mestria de si mesmo é um caminho com muitos mestres

A mestria de si mesmo é um caminho com muitos mestres

Apesar de já ter sido viciada em conhecimento, nunca aceitei a ideia de ter um mestre. Sempre achei essa dinâmica – mestre X discípulo – um tanto limitada demais para mim. Porém, desde muito cedo comecei minha busca solitária por minha mestria, e tive acesso ao material de diversos líderes, espirituais, filosóficos, ou mesmo pesquisadores […]

Read More
Seu nível de consciência reflete seu estilo de vida

Seu nível de consciência reflete seu estilo de vida

Eu não tenho a menor dúvida que todo mundo, sem nenhuma excessão, pode ser feliz, ter toda a fortuna, amor e milagres que desejar. Mas também, tenho a mais absoluta certeza que cada um tem seu tempo para alcançar a consciência necessária para isso. Veja que aqui não me refiro a inteligência, pois da forma […]

Read More
Gostar de solidão é gostar da própria companhia

Gostar de solidão é gostar da própria companhia

Durante muito tempo eu não gostava de ficar ou fazer nada sozinha, e meus momentos de solidão eram de sofrimento e angústia. Eu acreditava que eu sofria porque estava sozinha e, sinceramente, esse sentimento continuava mesmo quando tinha alguém por perto. Depois de muita “luta contra” a solidão, me rendi a ela e finalmente aprendi […]

Read More
Vamos falar do nosso modelo de sucesso

Vamos falar do nosso modelo de sucesso

Eu falo muito de felicidade, afinal esse é meu estilo de vida, mas hoje vou falar um pouco de modelo de sucesso e mostrar a diferença entre esses dois conceitos, isso porque estamos acostumados a condicionar a felicidade ao sucesso. E isso, caríssimos, é um grande engano! Nosso condicionamento padrão é pensar coisas do tipo: […]

Read More
Você não é especial como acredita ser

Você não é especial como acredita ser

Você deve estar me odiando por eu escrever algo com a ideia de te mostrar que você não é especial, não é? Calma lá. A questão aqui não é ser ou não especial, mas os motivos que te levam a acreditar nisso. E se você me acompanhar, vai ver que tenho razão. Desde muito cedo […]

Read More
Consulte sempre o especialista e relaxe

Consulte sempre o especialista e relaxe

Talvez hoje em dia, carregar um título de especialista, seja no que for, é uma das maiores ostentações que alguém pode ter. Pior, é que esses especialistas querem nos fazer acreditar que precisamos que alguém nos ensine a nos movimentar, a comer, como pensar e sentir… para alguns casos, já há especialista até para nos […]

Read More
Troque a vida competitiva pela vida criativa

Troque a vida competitiva pela vida criativa

Você sabe a diferença entre uma vida competitiva e uma vida criativa? Se você é daquelas pessoas que acreditam que há uma quantidade limitada de recursos no mundo, e que quando alguém conquista algo necessariamente outra pessoa tem que perder algo (como naquele jogo Rouba Monte, lembra?), então você está vivendo dentro dos conceitos da […]

Read More
Um encontro entre o espiritual e o material

Um encontro entre o espiritual e o material

O termo espiritual está no limiar de tudo que possa ser considerado pejorativo – como é o caso da autoajuda – ou do lado oposto, usado como ferramenta de manipulação – como é o caso das religiões. A verdade, é que podemos considerar espiritual tudo aquilo que está além da matéria, sendo que matéria é […]

Read More
Parece que de uma forma ou de outra estamos sempre tentando conseguir alguma aprovação externa, seja um elogio, um "concordo com você", alguma teoria científica ou as palavras de alguém com autoridade suficiente no assunto que diga o mesmo que nós. No fundo, tudo isso é uma forma de validar o que pensamos, e talvez, quem somos. Eu percebo isso em mim mesma quando começo a pesquisar sobre algo até encontrar um ponto de vista parecido com o meu. Mas hoje me ocorreu o que na verdade pode haver por trás dessa necessidade. Sim, porque é muito difícil acreditarmos em nós mesmos, principalmente quando somos muito diferente do padrão da nossa sociedade, quando sonhamos outros sonhos, acreditamos em outras “verdades”. Essa falta de confiança em nós mesmos impede que exploremos todo nosso potencial, que sejamos quem realmente somos. É como precisar fazer algo para só então merecer estar aqui. E no fundo, essa é uma ideia tão sem sentido! Quero dizer, porque nós nasceríamos, cresceríamos e então seríamos jogados numa selva do tipo "prove que você é capaz para continuar jogando"? O simples fato de estarmos vivos aqui nessa dimensão deve ser toda a aprovação que precisamos, nosso merecimento é inato para qualquer desejo, sonho, ou realidade que escolhemos viver. É claro que é bem legal podermos conversar sobre nossas ideias com outras pessoas, e para isso, acreditamos que é preciso que outros tenham as mesmas ideias que nós. Mas isso não é verdade, absolutamente. O que precisamos é de pessoas dispostas a ouvir - e não apenas escutar. Eu sempre digo que não há apenas uma verdade, nem duas (tipo é ou não é). Existem tantas verdades quanto seres humanos, por isso seria impraticável uma unanimidade. Na verdade, seria uma existência muito chata, pois é através das diferenças (o que os Abraham chamam de contrastes) que novas ideias surgem. Quando uma ideia se ajusta a nós mesmos - e não importa a natureza dessa ideia - nós só precisamos aceitá-la, sem julgamentos. Não há necessidade de aprovação de mais ninguém, nem de nós mesmos. A necessidade de aprovação pode te tornar dependente Outro ponto que vejo, é que a aprovação externa nos faz sentir "parte do grupo”, o que nos tira da condição de solitários ou até mesmo, seres inexistentes. Conheço muita gente que não consegue ficar sozinho, ou seja, não gosta da própria companhia, e acaba por abrir mão de quem é para estar com mais alguém. A aprovação externa vira dependência, como uma droga. Acredito que nossa vida em sociedade é para compartilhar, na base do respeito e da compreensão, e não na dependência de uma suposta igualdade de ideias. Faça parte da sociedade, mas não deixe que a sociedade controle você. Às vezes, é necessário nos afastarmos de certas pessoas ou situações a fim de descobrirmos quem realmente somos, e o que nos faz realmente felizes, e acabamos por descobrir que não é nenhuma aprovação. Na verdade, esse tipo de relação não tem nada para nos acrescentar, e ao nos jogarmos no desconhecido, encontramos tudo que realmente precisamos encontrar.

Porque precisamos tanto de aprovação externa

Parece que de uma forma ou de outra estamos sempre tentando conseguir alguma aprovação externa, seja um elogio, um “concordo com você”, alguma teoria científica ou as palavras de alguém com autoridade suficiente no assunto que diga o mesmo que nós. No fundo, tudo isso é uma forma de validar o que pensamos, e talvez, […]

Read More