Eu só quero ser feliz hoje

Eu só quero ser feliz hoje

Eu só quero ser feliz hoje

Um dia eu decidi que só queria ser feliz. Não importava o porquê, só não queria continuar esperando por esse momento, que poderia ou não acontecer algum dia, enquanto eu vivia o que eu chamava de inferno.

De uma maneira geral é assim, somos condicionados a relacionar nossa felicidade ao nosso sucesso, nossas conquistas. E quando elas não acontecem nos sentimos infelizes; se elas acontecem, é uma felicidade tão efêmera que nos gera um vazio e nos faz acreditar que esse negócio de felicidade é, na verdade uma utopia.

Depois, acabam surgindo aquelas ideias “básicas” (#sqn) de que a vida é dura mesmo, que sobreviver ao sofrimento é uma virtude (talvez a gente seja até recompensado no futuro…), que estamos aqui para pagar algum carma do passado e tantas outras coisas tão idiotas como.

Mas quando eu finalmente dei esse basta, consegui finalmente entender dentro de mim a verdade dessa história. Felicidade não é uma reação – a alguém ou algum acontecimento externo – é uma atitude, ou seja, deve ser produzida dentro da gente, independente do que acontece fora.

Parece estranho, não? E talvez, você diga que isso é uma ilusão da minha cabeça (eu mesma já pensei isso hahaha). Mas, qual a diferença? Na prática, o que é melhor? Mesmo que essa ideia de felicidade seja só uma fantasia, o que ganhamos com o sofrimento da nossa chamada “realidade”?

Adoro aquela frase que diz “VOCÊ QUER SER FELIZ OU TER RAZÃO?”.

A ideia de que a razão deve estar acima de tudo nos torna tão robotizados, seguindo uma suposta realidade que muda constante e nos tornamos incapazes de perceber. É como se nossa habilidade de aprendizado pudesse ser usada uma única vez na vida, e depois tivéssemos que aceitar essa versão para sempre.

Pior, perdemos nossa capacidade de pensar por nós mesmos, descobrir por nós mesmos. Eu sempre digo que nenhuma verdade ou conhecimento é universal: o que serve para um pode não servir para outro, por isso é importante cada um ser seu próprio mestre, seu próprio cientista. Muita gente pode te inspirar, mas só você pode fazer o trabalho por você.

Eu não converso sobre esse tipo de assunto com meus amigos porque eles não estão na mesma vibe que eu, mas quando digo algo, mesmo que seja apenas uma frase que expresse minha opinião, vejo saltando da cara deles a expressão de espanto, e o esforço para segurar um comentário que eles poderiam considerar como “fim de amizade”.

O resultado dessa compreensão é que hoje, nem sempre estou feliz, tenho minhas dificuldades e problemas como todo mundo, mas ao contrário da angústia de ver o tempo passar e me sentir vazia, hoje sinto como se todo dia fosse completo, e que minha vida é totalmente perfeita para este momento que estou.

Também não carrego arrependimentos, porque não troco um minuto de alegria e satisfação hoje por promessas vazias de um futuro inexistente. Esse amanhã que passamos tanto tempo sonhando só pode existir como resultado do que vivemos hoje, e a verdadeira utopia é acreditar que sacrifício traz felicidade, é como plantar cebola esperando colher maçã.