A meditação é mais que uma prática, é um estado de ser

Meditação é mais que uma prática, é um estado de ser

A meditação é mais que uma prática, é um estado de ser

O assunto meditação não é nada novo, mesmo entre os mais céticos, e acredito que todo mundo já “tentou” em algum momento momento. É bem verdade que vemos por aí promessas verdadeiramente tentadoras sobre os objetivos que podem ser alcançados com a meditação, como atingir a iluminação – seja lá o que isso realmente significa – a cura da ansiedade e outros distúrbios psicológicos e emocionais, e até coisas como levitar e dançar entre as nuvens. Ok, menos romantismo e delírios e mais objetividade.

Eu não duvido que a prática da meditação possa levar aos benefícios citados – se essa for sua grande ambição, mas acho que é importante entendermos o que realmente significa meditar e tirar todos os benefícios dessa técnica, que se incorporada na sua rotina, pode tornar-se seu estado de ser.

Primeiramente, é importante entender que para meditar não é preciso absolutamente nada de especial, como uma posição circense, um mantra sagrado, ou uma iniciação mística. Na verdade você só precisa sentar-se confortavelmente (se você deitar você acabará pegando no sono, e esse não é o objetivo, realmente), num local tranquilo, sem interrupção, fechar os olhos e prestar atenção na sua respiração. Pronto, nada demais. Comece com um minuto (como no vídeo abaixo) e vá aumentando o tempo progressivamente.

“Ah Glau, mas eu não tenho que parar de pensar?” Não. Ninguém pára realmente de pensar, ao menos não no início. Os pensamentos vão aparecer, e você deve estar numa postura de quem assiste a um filme, apenas isso. Não questione, não interprete, não queira saber o porquê. Com essa atitude, da mesma forma que um pensamento chegar em sua mente, ele irá embora, como um fluxo de água numa correnteza sem nenhum obstáculo. No início esse fluxo será mais intenso, com a prática, o fluxo será menor, e você abrirá espaço para aquilo que chamamos de intuição, ou insights do seu eu interior.

Outro benefício da meditação é estar mais presente no agora, ou seja, consciente do que está acontecendo exatamente nesse momento. Isso também exige prática, já que estamos tão acostumados a alternar entre passado e futuro e ignorar o presente. Porém, conforme vamos estendendo essa consciência do agora durante nosso dia, passamos a ter uma vida realmente meditativa, e a meditação torna-se nosso estado de ser, e deixa de ser uma prática apenas.

O poder da meditação é tornar você inteiro

É a partir do momento que a meditação virou seu estado de ser que ela pode ser considerada uma “ferramenta de milagres”. Mas isso não acontece porque a meditação é poderosa em si, mas porque você torna-se inteiro, integrado, e consegue atingir todo o seu potencial de ser. Quanto mais integrados, mais poderosos somos. Aí sim, se seu objetivo for levitar, você será capaz disso também.

Particularmente, não tenho esse tipo de ambição, mas já comecei a colher os resultados de dois anos meditando. Eu não conseguia nem escrever porque não conseguia manter meus pensamentos focados tempo suficiente para desenvolver uma única ideia. Para uma pessoa extremamente ansiosa, atacada por vários pensamentos ao mesmo tempo, isso por si só é uma vitória. Mas por estar mais consciente dos meus pensamentos, hoje já posso decidir aqueles que chegam e vão embora, e aqueles que convido para tomar chá. E é claro que escolho apenas aqueles que reforçam o estilo de vida que escolhi: ser feliz!

Veja como começar a meditar em um minuto