Merecimento é uma virtude original e inata

Merecimento é uma virtude original e inata

Merecimento é uma virtude original e inata

É incrível como passamos a vida inteira em busca da aprovação, da legitimidade de nossa existência individual, do merecimento de estarmos aqui, para só então termos ou sermos o que quisermos.

Na verdade, há muita filosofia sobre a ideia do “no pain, no gain” (sem dor, sem ganho), ou aquilo que se conquista fácil não tem valor. Tudo porque o que é considerado fácil não é merecido. Será mesmo? De onde vem essa ideia afinal? Até mesmo para aqueles que acreditam na bíblia, ela diz que somos feitos a imagem e semelhança de Deus, um ser considerado pronto e perfeito. Se é assim, por que não somos perfeitos também?

Com certeza há mais perguntas que respostas, mas percebo hoje que à partir do momento que aceitamos esse merecimento natural, que nasce conosco como direito adquirido, tornamo-nos livres! E aí sim, tudo se torna possível. Afinal, cada ser é o centro de seu próprio universo, e como tal deve assumir o controle de sua própria realidade. Temos que nos aceitar como deuses e como tal, responsáveis por tudo que nos acontece.

Há um bom tempo já duvidava do valor das coisas difíceis. Alguns vêem essa dificuldade como a valorização do resultado. Para mim, isso significa sempre adiar a felicidade, jogar num futuro incerto e distante os objetivos da vida. Como se isso fosse uma forma de enganar a morte, talvez. Aliás, a morte é outra “pegadinha” que nos enfiaram goela abaixo, mas esse assunto fica pra próxima.

Tudo que somos, o poder que temos, só tem função nesse exato momento. Sem entender isso, e sem tomar posse dessa compreensão, acredito sim que só nos resta essa árdua batalha tão enraizada nas culturas, mas que torna nossa vida vazia!

Você só precisa tomar posse do seu merecimento

Hoje entendo que ninguém precisa me passar uma autorização para eu ter direito a nada. Posso ser e ter o que quiser simplesmente por querer. Não é preciso promessas nem barganhas. Nada tem a ver com conquistar o merecimento. Já sou merecedora. Só preciso ajustar meu ser vibracional com a realidade que quero no meu universo pessoal. E isso está aí, a disposição. Todos fazem isso, porém sem consiência, e acabam somente repetindo o que aprenderam de alguém (que em geral, aprenderam de forma errada também).

E com essa liberdade conquistada, aproveito meus dias com o que eles têm de melhor. Pode ser algo simples, como tomar café na cama, ou mais complexo como um cruzeiro pelas ilhas gregas. Não importa como, desde que cada momento seja uma celebração integral. Porque, afinal, eu mereço!