O transformador poder da aceitação

O transformador poder da aceitação

A aceitação é a premissa básica para se encontrar o caminho de uma vida feliz. E que fique bem claro, eu não me refiro ao conformismo, e sim a aceitação das coisas boas e ruins – atraídas por nós mesmos – que nos acontecem em nosso dia-a-dia.

Isso parece fácil quando acontece algo que consideramos bom. Parece, mas nem sempre é. Na verdade, há muitas situações que começamos a procurar defeito só para não aceitar que algo realmente bom nos aconteceu. Acho que isso tem a ver com a falta de crença no nosso merecimento natural (o qual já falei a respeito aqui). Mas quando, ao contrário, acontece algo que consideramos ruim, aí sim, aceitar a situação parece inconcebível.  Nessas horas a gente pode até se conformar com um “está vendo, é sempre assim, tudo dá errado comigo!”; ou pode ignorar, mudando a atenção para outra coisa – isso pode funcionar até certo ponto, mas não transforma a situação; ou finalmente, aceitar de forma natural tipo, “ok, estou doente e não me sinto nada bem, o que posso fazer para me sentir melhor apesar de nesse momento meu corpo estar doente?”.

Percebe que nesse último exemplo não fico justificando, procurando porquês, me lamentando. Apenas vejo o que está na minha realidade e sigo em frente da melhor forma que posso naquele momento. Parece simples, né? E depois de algum treino é. E é a aceitação que permite realmente mudar, e não apenas jogar algo para baixo do tapete, que no nosso caso, nosso tapete é nosso subconsciente. Aliás, essa analogia ilustra bem: sua casa está suja, você pode apenas esconder a sujeira na própria casa, ou jogá-la no lixo. Mas em nenhum momento você ignorou a sujeira, né?

Esse aprendizado é importante para lidar com aqueles momentos difíceis que passamos, mesmo quando já chegamos num ponto que conseguimos ver o lado bom da vida na maior parte das vezes, porque ver o lado ruim também faz parte, e serve para nos orientarmos. Além disso,  bom e ruim são julgamentos pessoais, nós é que atribuímos os valores a tudo que nos acontece, nada é bom ou ruim em sua essência. Nem aquilo que muitas vezes consideramos abomináveis. Tudo vai depender do ponto de vista de quem vê, e esse ponto de vista pode mudar ao longo da vida também.

Aceitação é apenas reconhecer onde você está

Outra coisa importante a perceber é que quando aceitamos naturalmente algo que está acontecendo, e compreendemos que na verdade é resultado de pensamentos passados, impedimos que nosso subconsciente registre isso como algo a ser colocado no automático, e que poderá aparecer novamente no futuro sem ser chamado. Nesse caso sim, é importantíssimo escolhermos bem o que queremos que seja automático na nossa vida.

Às vezes nos cobramos demais e não aceitamos nosso tempo, e é fácil tornar um dia inteiro péssimo porque deixamos que uma discussão no trabalho, ou uma fechada no trânsito nos tire de nosso equilíbrio emocional. Não podemos esquecer que temos um mecanismo de reação treinado, e até um Buda poderia perder o controle em determinados momentos. A diferença é saber evitar que esse momento se repita nos momentos seguintes.