Quando a afinidade acaba

Quando a afinidade acaba

Quando a afinidade acaba

Um dos momentos mais difíceis que já tive que lidar, e ainda tenho, é com aquele vazio que se instala após perceber que a afinidade que mantinha aquele amor ou aquela amizade acabou.

E não adianta vir com aquele tipo de frase pronta que diz “se acabou não era verdadeiro”. Isso é besteira de quem quer justificar o valor de um sentimento pelo tempo de duração. E tempo é algo que só existe na nossa cabeça, literalmente.

Quando isso acontece é porque um dos envolvidos “mudou de nível”, e a partir daí tudo parece estranho, como se deixássemos de conhecer a pessoa. Fica difícil manter uma conversa, até mesmo arrumar um assunto em comum. E me pergunto: o que eu vi nessa pessoa?

Parte de mim se sente mal, como se eu estivesse sendo injusta, afinal, não houve briga, desentendimento, nada que justifique. Mas não temos mais a mesma vibe, afinidade, energia… Acredite, é bem mais fácil após uma briga!

Estar vivo não se restringe a um estado de estarmos respirando, é também estarmos em busca de sermos mais do que éramos ontem. E essa é uma busca tão individual quanto respirar (sendo que ainda não inventaram um aparelho que nos mantenha “evoluindo”, como existem os respiradores artificiais).

Nesse ponto também, precisamos ser plenamente egoístas em assumir que nada nem ninguém merece o sacrifício de estarmos bem com a gente mesmo.

Isso não tem nada a ver com “pagar o preço” ou “não se pode ter tudo” ou ainda “para toda escolha temos que abrir mão de algo”. A não ser que manter algo que te faça sofrer seja realmente importante para você, é claro!

Afinidade é um reflexo

As pessoas aparecem em nossa vida não para preencher nossas necessidades, mas para reconhecermos quem realmente somos, como se fossem espelhos de nossas próprias características.

Ou seja, se alguém nos desperta ódio, então é porque carregamos o ódio, assim como se alguém nos desperta o amor, é porque carregamos o amor. O que faremos com isso cabe a nós decidirmos.

Mais uma vez, praticar o desapego acelera esse processo, e permitimos que nossa vida seja preenchida por outras pessoas com uma afinidade ajustada para nossa nova vibe. Afinal, é sempre bom ter companhia seja em qual for a caminhada que escolhemos.

NO COMMENTS

GIVE A REPLY