Quando o ótimo é inimigo do bom

Quando o ótimo é inimigo do bom

O ótimo é inimigo do bom quando ele te impede de ser feliz agora. Acredito que esse é um comportamento típico de todo aquele que se “define” como perfeccionista, e comigo não era diferente. Mas, pensando bem, essa é uma ideia “quântica”, do tipo não há etapas intermediárias, apenas o não fazer, e a coisa pronta, absolutamente perfeita. E, apesar de eu acreditar na física quântica, encontrar sentido em todas as suas teorias, nossa vida física é mais linear, e por isso não há nada de errado em atingirmos nossos objetivos um passo de cada vez.

Sempre fui aquele tipo de pessoa que queria tudo perfeito. Eu queria ser perfeita e tudo que eu fizesse tinha que ser perfeito. Por causa disso acabava adiando tudo, porque nunca era o momento certo para aquela ideia sair perfeita. Sempre faltava algum conhecimento, curso, técnica, sei lá. Até que um dia, o interesse acabava. O timming era perdido.

No meu caso, levei anos para entender esse processo, e aceitar que “a prática leva a perfeição”, afinal. Um exemplo bem fácil: seria como só dirigir quando soubesse dirigir bem. E eu não sei você, mas o aprendizado de dirigir ficou muito marcado em mim, do primeiro dia na autoescola até essa atividade se tornar automática hoje em dia, e sempre que me encontro diante de uma situação que não me acho boa o suficiente para começar, lembro dessa experiência e penso: “é só uma questão de tempo que eu consigo meu ótimo”.

Esperar pelo ótimo é adiar a felicidade agora

A questão aqui não é o quão perfeita é sua, ou minha capacidade, mas sim o quanto adiamos o que é realmente importante em nossas vidas. O segredo, que não é segredo, é encontrar um estado de inspiração, aquele estado que a gente está feliz e acredita que tudo é possível, e fazer o que se sentir inspirado. Isso pode acontecer enquanto você passeia com seu cachorro, ou enquanto come uma pizza, não importa, desde que você esteja realmente se sentindo bem. À partir daí tudo começa a se desenrolar a seu favor, novas ideias, novos contatos, novos recursos.

Sabemos que o que nos faz realmente feliz preenche nossa alma, e por isso mal percebemos o tempo passar. Por isso, é normal pensarmos que tudo aconteceu fácil (e realmente aconteceu), e mal notamos que começamos com o que tínhamos naquele momento (nosso bom) e agora podemos dizer temos nosso ótimo, realmente. E o melhor de tudo, é que estamos vivendo isso agora, sem adiar, sem esperar, sem sofrer.

E isso vale para qualquer assunto: abrir seu próprio negócio, escrever um livro, fazer uma viagem, aprender um idioma novo, saltar de paraquedas. Não importa qual é seu sonho, ele começa à partir do momento que você sonhou, e só por isso você já deveria se sentir feliz. Depois, siga os sinais, quanto mais feliz você se sentir, mais perto do que você considera ótimo você estará.

NO COMMENTS

GIVE A REPLY