Sabedoria é fazer perguntas poderosas

Sabedoria é fazer perguntas poderosas

Sabedoria é fazer perguntas poderosas

É tão comum pensarmos que sábio é aquele que sabe todas as respostas, que até caímos na tentação de procurar algum (sábio, guru, mestre) em busca da resposta que fará nossa vida perfeita. Porém, é impossível alguém saber todas as respostas, até porque, se isso acontecesse, já teriam-se mudado todas as perguntas. Mas ficamos mais sábios quando aprendemos a perguntar o que realmente interessa, ou seja, a fazer perguntas poderosas.

Se pensarmos bem, essa ideia faz todo sentido!

Muitas vezes, nos deparamos com situações na vida que nos deixam empacados, cheios de dúvidas e sem saber como sair daquela situação.

Veja esse exemplo: identificamos que nossas vendas estão abaixo do esperado, nosso condicionamento nos leva a questão do tipo “Minhas vendas estão ruim, o que estou fazendo de errado?”, ou uma variação dessa pergunta.

Porém, esse tipo que questão está focando o problema, logo as respostas possíveis reforçam o problema, ocupando nossa mente com ele e não deixando espaço para nenhuma solução aflorar. E para completar, estaremos criando mais problema, pois tudo que damos atenção aumenta.

Mas quando entendemos o que são perguntas poderosas, direcionamos nossa atenção visando uma solução, o que poderia resultar algo do tipo “Como posso aumentar minhas vendas?”. Nesse caso, as respostas giram em torno das possíveis soluções, ideias, insights, ou seja, um verdadeiro brainstorming para conseguirmos os resultados desejados.

Perguntas poderosas geram respostas poderosas

Toda pergunta tem dentro de si uma resposta, mas perguntas diferentes terão respostas diferentes, mesmo se a situação for a mesma. É a mesma história de que cada pessoa está vendo a “realidade” de um ângulo diferente, portanto, cada uma está tendo uma compreensão diferente também.

No caso de nossas dúvidas e inquietações, direcionar nossa mente para encontrar as perguntas poderosas significa também, dar espaço para encontrar a solução. Afinal, o que causou o problema já aconteceu, e não queremos mais do mesmo, não é?

Esse hábito pode parecer estranho, e até difícil no começo, pois somos condicionados a procurar problemas. Segundo alguns cientistas, nosso cérebro usava esse condicionamento para nos proteger dos perigos durante a evolução primitiva da espécie .

Mesmo que hoje em dia essa habilidade possa nos ser útil em alguns (poucos) momentos, temos uma consciência desenvolvida o suficiente para sabermos que somos nós que estamos no comando, e não nossos hábitos. Ou seja, podemos sempre escolher como pensar, e ao que darmos nossa atenção.

 

NO COMMENTS

GIVE A REPLY