Uma vida mais simples traz riqueza sem sacrifício

Uma vida mais simples traz riqueza sem sacrifício

Uma vida mais simples traz riqueza sem sacrifício

O Balu – o urso do desenho do Mogli – cantava essa música exaltando a vantagem de se carregar apenas o necessário durante a vida, e de uma certa forma, é interessante como podemos aprender com os animais (os de verdade mesmo) a riqueza que podemos conquistar ao escolher viver uma vida mais simples.

Eu uso o necessário

Somente o necessário

O extraordinário é demais

Durante muito tempo eu tinha um certo preconceito com esse negócio de se apegar ao necessário, como se tudo em nossa vida tivesse como objetivo apenas suprir nossas necessidades essenciais e não houvesse espaço para nossas vontades.

Mas, graças a minha consciência sempre em expansão, hoje consigo ver essa ideia por outro ângulo, muito mais interessante, e muito mais rica. Sim, porque depois que passei a entender que essas necessidades em questão são as que vem da alma, tudo faz sentido, a vida fica mais simples, mais rica, e mais completa.

O que acontece é que aprendemos a definir nossas necessidades e vontades baseadas nas exigências e padrões sociais, e não a partir daquilo que realmente pode nos satisfazer. Assim, desde cedo escolhemos uma profissão (que em geral não gostamos) para comprar um monte de objetos (que em geral não precisamos) para sermos aceitos na sociedade (pessoas que em geral não gostamos).

Manter esse padrão de vida é extremamente caro, do ponto de vista material, emocional e espiritual, pois no fundo, sentimos um vazio tão grande, que inconscientemente começamos a fazer contagem regressiva para a morte (será que por isso as pessoas esperam tanto pelo PRÓXIMO final de semana, férias, e ainda se sentem tristes por ser AINDA uma terça feira?).

Uma vida mais simples revela nossa essência

Ao contrário, quando escolhemos nossas reais necessidades, aquelas vindas da alma, percebemos que nossa maior riqueza não vem dos bens materiais acumulados, ao contrário são aquelas coisas que não conseguimos sequer colocar preço: nosso corpo saudável; nossa capacidade de ver e apreciar uma estrela cadente; nos divertir enquanto trabalhamos; nossos amigos e amores.

Quando optamos por uma vida mais simples, e abrimos mão da acumulação, percebemos também que ficamos mais leves, tudo flui de maneira agradável, e o pouco começa a ser muito, porque nos tornamos capazes de sermos genuinamente felizes.

Nem todo mundo deseja uma Ferrari, e nem todo mundo quer ser monge nos Himalaias. Mas todo mundo tem um guia interno que sabe exatamente como alegrar sua alma, e seguir esse guia nos permite reencontrar a simplicidade que há muito tempo perdemos.

Na dúvida, observe um cachorro, ou um gato. Você nunca verá nenhum deles deprimido porque não puderam comprar o novo modelo de iPhone, muito menos estressados trabalhando em algo que não gostam para sustentar uma casa na praia para a qual nunca vão. Mas é contagiante a alegria de ver a empolgação do cachorro quando seu humano chega em casa, ou como um gato se diverte ao entrar nunca caixa de papelão.

Uma vida mais simples não apenas é possível como também é o caminho mais curto para a verdadeira riqueza. Então, será que o necessário é o suficiente para você?

NO COMMENTS

GIVE A REPLY