Uma vida sem propósito

Uma vida sem propósito

Uma vida sem propósito

Mais uma vez eu vou defender algo totalmente oposto ao pensamento comum. Para mim, o único propósito da vida é ser feliz, fora isso, tudo o mais deve ser feito apenas pelo prazer de se fazer (na verdade, ser feliz também, mas esse ainda é um propósito a ser alcançado).

Eu entendo que ter um grande propósito de vida parece algo glamouroso, tipo “uau, minha existência é realmente necessária para outros!”, mas quando pensamos assim, em geral, passamos a vida toda procurando esse propósito, e em geral, nunca o encontramos. A maioria das pessoas que estão na condição de dizer que encontraram seus propósitos o encontraram “por acaso”, enquanto o faziam sem propósito algum, apenas porque era legal, prazeroso fazer.

Vejo hoje em dia um comportamento que se repete muito, que é se dedicar algo apenas porque isso dará algo em troca: como a carreira (para merecer o salário, ou uma promoção), uma atividade física (para emagrecer ou ter uma saúde melhor) até os livros de colorir para adultos ganhou o status de “terapia” pra ter alguma “utilidade”!!!!!

Ninguém mais se dedica aos hobbies – hobby agora é ficar no Facebook ou “maratonar” séries na Netflix – e só reclamam de seus trabalhos, esperando pelos finais de semana ou pelas férias. Não vejo ninguém realmente curtindo o próprio trabalho, porque ele é apenas mais uma das muitas obrigações, das coisas que fazemos para ter algo em troca.

Agora, vendo por outra perspectiva, já pensou que legal ser pago apenas por ser quem você realmente é? Pois é, se o que você é inclui fazer o que você gosta, e fazer isso de corpo e alma, ou seja, você faz ganhando ou não, na verdade, você nunca trabalha, não há diferença da segunda ou da sexta-feira, você se diverte enquanto trabalha, e ainda, você não estará fazendo sacrifício nenhum! E acredite, não há mérito algum no sacrifício.

Quando nosso único objetivo é o prazer, nos tornamos mais criativos, encontramos soluções inovadoras, nos expressamos melhor, aproveitamos melhor nosso tempo agora (ao invés de esperar pelo momento perfeito onde então tudo será perfeito). O bom médico não é aquele que estuda muito e quer que os pacientes se enquadrem em alguma solução que ele conhece, mas aquele que realmente se importa com o bem-estar de seus pacientes e por causa disso ele vai atrás da solução mais adequada.

Seu único propósito é ser feliz

Se você tem dúvidas, a solução é simples: se o que você está fazendo/vivendo agora é prazeroso, continue, se não é, mude. Mude quantas vezes for preciso. É preciso experimentar pra saber. Não é a toa que dizem que “com prazer é mais caro”; afinal, o prazer faz toda a diferença, inclusive é o que diferencia Um profissional de O profissional, não importa de qual área.

COMMENTS ( 5 )

GIVE A REPLY